A verdadeira realidade.

January 4, 2018

Foi criado o prêmio de maior prestígio em toda a história da humanidade. A entrega deste prêmio se daria naquele fim de ano. O ganhador não seria conhecido por sorteio e o prêmio não seria entregue em dinheiro.

 

O felizardo descobriria que a sua realidade era a verdadeira realidade. Sua forma de ver o mundo, suas crenças, seu jeito de amarrar o sapato, sua forma de descascar laranja, sua orientação política, religiosa, sexual, seus hábitos alimentares, seu gosto musical, tudo o que ele tinha como certo na vida era, de fato, a realidade mais coerente.

 

Seu prêmio: ter voz, poder opinar abertamente sobre todos os assuntos, poder aconselhar, escrever best-sellers, criar palestras de grande público, se tornar um YouTuber de sucesso com audiência plena ao redor do mundo. Um guru global.

 

A despeito das mais de sete bilhões de realidades existentes no mundo, esperava-se que uma só fosse a verdadeira, e era isso que seria apurado para a entrega do prêmio. Quem, de fato, tem razão neste mundo?

 

Um comitê de avaliação havia feito uma impecável varredura no mundo por meio de escutas telefônicas autorizadas por cortes supremas de todos os estados, pela ONU, por todos os líderes religiosos, grandes pensadores, filósofos, ditadores. Todos se puzeram a favor; todos ávidos por descobrir quem dispunha do ponto-de-vista que deveria ser compartilhado por todos.

 

Super computadores trabalhando à toda taxa de transferência para uma completa análise de perfis, posts e comentários nas redes sociais, em todas as camadas da internet. Todo e qualquer indivíduo teve sua forma de pensar minuciosamente vasculhada.

 

O número de realidades apuradas, contabilizado por IPs, números de telefone e também por grupos de pesquisas atuando in loco ao redor do mundo, indo até as comunidades e povoados mais isolados, foi de 7.597.652.788 indivíduos. Crianças tinham suas realidades escaneadas a partir da realidade a elas impostas pelos pais. Ou seja, não escapou ninguém.

 

O resultado saiu às 23:59 horas do dia 31 de dezembro. A consternação diante do veredicto foi tamanha que todos, sem excessão, foram para as ruas e redes sociais expor suas opiniões e reclamarem seus pontos-de-vista. O resultado havia sido um inconstestável empate.

 

 Photo by Caitlin Oriel.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Recent Posts

October 3, 2017

July 21, 2017

Please reload